Plano Político Pedagógico - CAPÍTULO 6

Navegação

6.1 Diretoria do Sistema Tempo de Ser – Dir-STS

A Dir-STS é responsável por todas as ações pedagógico-administrativas e por promover processos de autoavaliação das suas estruturas de maneira permanente. Este processo de autoavaliação oportuniza o levantamento de dados e a análise crítica das atividades desenvolvidas que especificam as ações necessárias a serem desenvolvidas no planejamento estratégico da instituição.

Neste contexto, os resultados da autoavaliação objetivam identificar os aspectos que dificultam e/ou facilitam a ação pedagógica, assim como sugerem estratégias de intervenção para corrigir rumos, consolidar sua ação pedagógica e implantar efetivamente o modelo pedagógico do STS.

Para tanto, as principais iniciativas serão a realização de REUNIÕES e os RELATÓRIOS – uso dos relatórios produzidos com dados sobre a movimentação dos Núcleos e seus respectivos educadores, nas suas diversas dimensões de atuação, para relacionar com as dinâmicas na gestão e relatórios de autoavaliação dos próprios gestores. Da análise dos relatos são, então, discutidos e definidos o quadro de indicadores e a construção de instrumentos para obtenção das informações; ANÁLISE DOS DADOS – tanto nos seus aspectos quantitativos (estatísticas, orçamentos, etc.), quanto nos qualitativos; ARTICULAÇÃO entre os instrumentos de avaliação externa e de autoavaliação.

A Dir-STS, de posse dos relatórios emitidos pela Diretoria do Núcleo, pelo Centro de Pesquisa e informações próprias (reuniões, formulários próprios, pesquisa-ação,etc), redige o Planejamento Estratégico Pedagógico (PEP), no qual busca estabelecer e cumprir compromissos relacionados aos diversos aprimoramentos e incrementos necessários às condições de gestão e administração da instituição nos elementos que a constituem.

Não se trata apenas de levantar dados, elaborar questionários, aplicá-los, analisá-los, produzir relatórios, publicá-los, considerando os elementos que estruturam a instituição. Esses aspectos são sim relevantes, mas o importante é ter clareza do que deve ser feito com os resultados levantados, com todos os dados e informações colhidos, de modo que o processo de autoavaliação institucional seja um efetivo e eficiente instrumento de aprimoramento dos métodos de organização, administração e educação.

6.2 Diretoria Pedagógica - STS

A coordenação pedagógica do STS é exercida pela Diretoria Pedagógica que atua de maneira a contribuir com os objetivos do STS, tratando de ações pedagógicas e administrativas de importância estratégica, para que a Diretoria Pedagógica dos Núcleos e demais gestores, bem como os Coordenadores de Atividades cumpram com suas competências e concretizem as suas ações de maneira integrada/conjugada, atendendo às necessidades dos EE.

Assim, os Diretores Pedagógicos do Núcleo dispõem de acesso à Diretoria Pedagógica-STS, em reuniões gerais e para atendimento presencial e individual, sempre que tiverem necessidade, mediante agendamento prévio, podendo ainda ser consultada pelo seu e-mail institucional.

6.3 Diretoria do Núcleo

A Diretoria do Núcleo é responsável por todas as ações pedagógico-administrativas e por promover processos de autoavaliação, das suas estruturas de funcionamento, de maneira permanente.

Este processo de autoavaliação oportuniza o levantamento de dados e a análise crítica das ações indicadas no seu planejamento estratégico, notadamente análise da integração, conjugação e articulação com este Plano Político Pedagógico em todos os seus elementos.

Neste contexto, os resultados da autoavaliação objetivam identificar os aspectos que dificultam e/ou facilitam a ação integrada, assim como sugerem estratégias de intervenção para corrigir rumos e consolidar sua ação pedagógico-administrativa e implantar efetivamente o Modelo Pedagógico do STS.

Para tanto, as principais iniciativas serão as REUNIÕES e os RELATÓRIOS – uso dos relatórios produzidos com dados sobre a movimentação dos educadores, nas suas diversas dimensões de atuação, para relacioná-la com as dinâmicas na gestão e relatórios de autoavaliação dos próprios gestores. Da análise dos relatos são então discutidos e definidos o quadro de indicadores e a construção de instrumentos para obtenção das informações; ANÁLISE DOS DADOS – tanto nos seus aspectos quantitativos (estatísticas, orçamentos, etc.), quanto nos qualitativos; ARTICULAÇÃO entre os instrumentos de avaliação externa e de autoavaliação.

A Diretoria do Núcleo, de posse dos relatórios de autoavaliação emitidos por suas Diretorias, pelos Coordenadores de Atividades e informações próprias (reuniões, formulários próprios, pesquisa-ação,etc), redige relatório geral de autoavaliação, no qual busca indicar os diversos aprimoramentos e incrementos necessários às condições de gestão e administração da instituição nos elementos que a constituem e que devem ser considerados e observados pela Diretoria-STS, tanto no seu Plano Político-Pedagógico - PPP, quanto no seu Planejamento Estratégico-Pedagógico - PEP.

6.4 Diretoria Pedagógica - Núcleo

A coordenação pedagógica, na dimensão Núcleo, é exercida pela Diretoria Pedagógica que atua de forma a contribuir para a execução e cumprimento das ações pedagógicas previstas, atuando de maneira integrada/conjugada com a Diretoria Pedagógica do STS.

Neste contexto, os Coordenadores de Atividades do Núcleo dispõem de acesso ao Diretor Pedagógico em reuniões gerais e para atendimento presencial e individual sempre que houver necessidade, mediante agendamento prévio, podendo ainda ser consultado pelo seu e-mail institucional.

6.5 Coordenadores de Atividades - CA

O CA é responsável pela coordenação e organização metodológica da sua respectiva atividade e, ainda, pela aplicação do material educacional a ser utilizado, contudo, não atua de maneira isolada, integrando-se à Diretoria Pedagógica-NA que incorpora, juntamente com ele, o PGA, o PAE e demais processos e procedimentos com a utilização de ferramentas e tecnologias que permitem ampliar as formas tradicionais de transmissão das informações e de conhecimento, provocando uma renovação pedagógica consonante com a metodologia e conteúdos próprios do processo de autoaprendizagem.

6.6 Acompanhamento, Consolidação e Avaliação

A Dir-STS realiza reuniões com seu colegiado para acompanhamento, estabelecimento das estratégias de consolidação e para avaliação deste PPP e, ainda, assembleias gerais (ordinárias e extraordinárias) para deliberação de ações que atendam aos interesses da Comunidade.

Além disso, reunir-se-á periodicamente com a Diretoria dos Núcleos, bem como com o CP, para avaliar fragilidades e fortalezas deste plano, sendo que o resultado e conclusões dessa reunião serão debatidos pela Dir-STS, que define estratégias de aprimoramento e adequações deste PPP.

6.6.1 Periodicidade das Reuniões

As reuniões da Dir-STS são programadas e atualmente serão realizadas trimestralmente, podendo este intervalo ser revisto conforme as necessidades observadas no momento.

6.6.2 Registro das Reuniões

Nas reuniões são escritas as atas que, devidamente datadas e assinadas, são arquivadas para fins de registro e arquivo documental e para acesso às informações por todos os envolvidos.

6.6.3 Encaminhamento das Reuniões

Após a realização das reuniões, com a discussão e aprovação dos pontos de pauta, os encaminhamentos são feitos pelos respectivos responsáveis designados em cada reunião, dentro de sua esfera de atuação.


Este PPP não está findo e não está enquadrado em uma moldura estanque e engessada. Representa, como dissemos, a Síntese Conclusiva Temporária de um período de desenvolvimento, sendo resultado do dinamismo de uma Comunidade cujas ações geraram as definições nele descritas e que serão implementadas a partir de janeiro de 2017.

Documento aberto no mais amplo sentido, será sempre objeto de aprimoramentos oriundos de sua própria aplicação.


Diretoria do Sistema Tempo de Ser
Diretoria Pedagógica
Outubro de 2016

Navegação